O exame da quarta

Da terra, Pessoal e transmissível

O meu filho João trouxe da escola um recado assinado por um senhor que não conheço, a não ser das notícias nos jornais locais de outros tempos. Informava os pais de que nos dias 7 (hoje) e 10 de Maio não haveria aulas, por causas dos exames nacionais do 4º ano do ensino básico.

O pequeno papel continha, afinal, duas tragédias: o retrocesso ao tempo dos exames da quarta classe (que os meus pais fizeram, nos anos 50 e 60 do século passado) e a novidade, encriptada: o director da escola já não era o mesmo. Aliás, a escola já não tem director. Tem agora um uma Comissão Provisória Administrativa, que – sem qualquer aviso aos pais e aos alunos – passa a ser responsável por várias escolas, na sequência da junção dos agrupamentos.

Ao longo destes 8 anos de contacto directo com o sistema de ensino no meu país , concluí dos últimos quatro (depois de experimentar as duas faces da moeda) que sou acérrima defensora do ensino público e oficial. E para isso contribuiu decisivamente a experiência com a Escola Marquês de Pombal, que nos calhou em sorte. Apesar dos pesares – que o tempo se encarregou de suavizar – a escola prima por uma proximidade que, não tenho dúvidas, está agora ameaçada. Mas essa é uma conversa que pretendo continuar noutros fóruns.

Por hoje, angustia-me isto: miúdos de 9 anos a assinarem termos de responsabilidade com o coração a sair pela boca. Para quê? Para (mais) uma experiência inócua deste desgoverno. Por causa disso, todos os outros alunos não têm aulas, mesmo que isso faça do meu João (e dos amigos do parque radical) um rapaz mais feliz.

Quando era miúda a minha mãe contava-se, amiúde, da blusa nova que estreou no exame da quarta, e dos sapatos que naquele dia pôde calçar, mesmo não sendo domingo. Ainda hoje me fala disso. Disso e do óleo de fígado de bacalhau. Estamos mais ou menos nesse nível do Portugal experimental, em que o melhor argumento parece ser “eu também fiz e não me fez mal nenhum”. Ai fez, fez. E agora se percebe quanto.

 

Anúncios